PESQUISE NO BLOG

São Pedro do Norte

O distrito de São Pedro do Norte se limita ao Norte com o distrito de Canafístula, ao Oeste com o distrito Sede, ao Sul com a cidade de Cariús e ao Leste com a cidade de Iguatu. Possui 3678 habitantes, sendo que 2148 estão na zona rural do distrito e vivem no clima semi-árido, dispondo de um solo arenoso e irrigável onde cultivam arroz, milho e feijão.

A primeira pessoa a morar no São Pedro foi o coronel José pereira de Oliveira, grande possuidor de terras.

A vila de São Pedro foi iniciada com a fundação da capela de São Pedro em 29 de junho de 1911, construída por Joaquim Manoel de Souza, mais tarde sepultado dentro da própria capela. A vila foi construída com o esforço e trabalho das pessoas mais humildes.

Em 09 de maio de 1971 havia cerca de 15 casas na vila quando foi fundada a comunidade de base de São Pedro com 12 sócios e escolhido para presidente o Sr. Miguel Pedro de Souza.

Em 1979 houve uma eleição para presidente da comunidade passando a ser o Sr. Antonio Lisboa de Souza que conseguiu a união dos sócios e mais entusiasmo para lutarem pelo bem comum de todos da comunidade (segundo depoimentos de pessoas da própria comunidade).

Em 1994 a comunidade já possuía cerca de 500 casas com aproximadamente 1522 moradores que de forma organizada trabalhavam e trabalham pelo desenvolvimento da localidade servindo de exemplo para outras comunidades do município ( depoimentos da população jucaense relata ser a comunidade mais organizada).

Como todas as localidades aqui de nossa região o distrito é castigado pela secas. A maioria da população vive da agricultura na condição de arrendatários, meeiros e pequenos proprietários com recursos financeiros reduzidos e instrumentais para desenvolver seu trabalho.

O distrito dispõe de aproximadamente 250 hectares de terras irrigadas com exploração de cultivo temporário de feijão, milho e arroz. 

A criação de gado é limitada criada em regime intensivo e pouco pasto para sobrevivência durante todo ano. Há criação de caprinos, suínos e ovinos co maior destaque para a subsistência. 

Atualmente mercearias, lojas de confecção, papelaria, material de construção, elétricos e hidráulicos, móveis, informática e novas tecnologias compõem o comércio local . A economia local também conta com uma cerâmica de produção de telhas e tijolos. A produção é comercializada na própria cerâmica e fornece vendas para cidades e estados vizinhos como Piauí e Maranhão. 

A vila de São Pedro é favorecida pela proximidade a CE-060 a 3 km asfaltados e que facilita o tráfego de transportes  e comunicação para os grandes centros. Há também estrada com este revestimento (asfalto) interligando o São Pedro/ Canafístula.

Nas comunicações conta com uma filial dos correios, rádio, televisores e sistemas de comunicação via internet. 

A vila se destaca com uma religiosidade muito forte nos habitantes que seguem os ensinamentos da Igreja Católica e Assembleias de Deus que tradicionalmente cultuam a festa de São Pedro, o padroeiro da comunidade de 20 a 29 de junho, novenário de Maria durante o mês de maio, Campanha da Fraternidade e festas de fim de ano, Natal e Confraternização Universal. 

O que marca profundamente o estilo de vida do Distrito de São Pedro é a organização comunitária que no decorrer de sua história construiu o Centro Comunitário, creches, centro de saúde, o aviário, a piladeira, e a cerâmica comunitária geradores de renda e emprego que foram conseguidos através de convênios com entidades governamentais, algumas já extintas ( FEBENCE, LBA, AÇÃO SOCIAL E EMATERCE ) e não governamentais ( FCC, Fundo Cristão para criança e CEBEMO - convênio com os holandeses)
              

AS 3 MAIS ACESSADAS DA SEMANA

GALERIA DE AMIGOS

VEJA TAMBÉM